Cirurgia Plástica no Bumbum – Prótese de Glúteo

Cirurgia Plástica no Bumbum – Prótese de Glúteo
5 (100%) 10 votos

Cirurgia Plástica no Bumbum

Cirurgia Plástica no Bumbum - Prótese de Glúteo

Cirurgia Plástica no Bumbum - Prótese de Glúteo

Ilustração do resumo de Prótese de Glúteo pelo Dr.Cláudio Lemos

Ideal para quem quer dar volume, melhorar a forma, corrigir imperfeições ou simplesmente levantar os glúteos, a técnica de cirurgia plástica no bumbum vem ganhando novos adeptos ano a ano.

Mas as possibilidades técnicas da cirurgia plástica no bumbum vão além, podendo melhorar também o contorno e a textura da pele, além de corrigir defeitos genéticos e imperfeições nas nádegas.

Pacientes que sofreram perda excessiva de peso, ou tiveram perdas hormonais, também são beneficiados com a cirurgia plástica no bumbum – o que inclui pessoas que passaram por cirurgias bariátricas. Com a perda de gordura, os glúteos perdem a definição e ficam “caídos”. A prótese dá volume e traz de volta o bumbum desejado, além da autoestima e autoconfiança renovadas.

A Segurança da Cirurgia Plástica no Bumbum – Prótese de Glúteo

Uma das metas dos procedimentos estéticos é a busca por um resultado natural. E isso não é diferente na cirurgia de prótese de glúteo. Para chegar a esse objetivo, elas precisam ser colocadas em uma camada mais profunda, coberta por músculos. A prótese fica entre o músculo glúteo máximo e o médio. O resultado agrada, dando a impressão de que o músculo cresceu.

Para completar a naturalidade, cabe ao cirurgião escolher o melhor formato e volume da prótese respeitando o perfil anatômico e desejo do paciente. Eles têm diferenças na projeção e na altura para se ajustar ao biotipo de cada um. O material normalmente é liso e os volumes mais usuais ficam entre 260 e 330 ml, podendo chegar até a 550 ml (confeccionado sob medida). Segundo orientações do fabricante, para as pacientes que têm o corpo onde os ombros e costas são maiores que os quadris (forma de maçã), as próteses arredondadas são as mais recomendadas. Já quem é do tipo pera, comum à mulher brasileira, com quadris e coxas mais largos que os ombros e o busto, as próteses ovais são as mais adequadas pois alteram também o corpo nas dimensões laterais, dando harmonia ao resultado final. A escolha da melhor opção vai depender do desejo da paciente e será definida com o auxílio e conhecimento do cirurgião plástico.

Dr.Cláudio Lemos tem optado pelos implantes redondos (Robles) para quase a totalidade de suas pacientes, pois a grande maioria deseja um bumbum arredondado, independente de seu porte físico.

O procedimento de prótese de glúteo não deixa cicatrizes visíveis. A cirurgia é realizada apenas com uma incisão entre os glúteos, acima do cóccix, e dura em média uma hora e meia. Ela é feita em ambiente hospitalar e a anestesia pode ser peridural ou geral.

Por vezes é preciso associar outros procedimentos, como lifting de coxas, para um melhor resultado. Essa combinação é recomendada em casos de flacidez significativa. A lipoaspiração também pode ser associada para diminuir flancos e/ou culotes, conferindo um melhor formato ao bumbum.

As complicações na cirurgia plástica no bumbum são raras. Uma das complicações mais temidas no caso das próteses de mamas, a contratura capsular ou rejeição, é praticamente inexistente na cirurgia de prótese de bumbum, uma vez que o músculo glúteo está constantemente massageando a cápsula, tornando-a macia e conferindo aspecto natural à cirurgia.

Diferente da lipoescultura, onde é injetada gordura que pode ser reabsorvida pelo organismo, a prótese de silicone tem um resultado mais previsível. Os resultados finais são percebidos cerca de dois a seis meses após a cirurgia.

Para garantir a segurança do paciente, a prótese de glúteo é mais resistente e consistente do que a colocada nos seios. Isso porque o local está mais suscetível a traumas e tem a pressão do corpo quando a pessoa se senta. Elas são preenchidas por um gel de silicone de alta coesividade, em outras palavras, as moléculas apresentam alto poder de ligação, se mantendo unidas umas às outras, o que faz com que o gel não escorra caso a prótese se rompa.

As próteses não têm “data de validade”. Com a evolução do material, elas podem ficar até de forma permanente no organismo, mantendo a integridade, mas tendo que ser substituídas no caso de ruptura. O acompanhamento médico é importante para avaliá-las periodicamente.

Pacientes que colocaram a prótese de glúteo não podem tomar injeções intramusculares no local pelo risco do medicamento ser injetado dentro da prótese e não no organismo, anulando a eficácia. Além disso, há o risco de perfurar a prótese de glúteo. A cirurgia é praticamente indolor, mas tem um inconveniente: o paciente precisa ficar um mês sem se sentar, permanecendo em pé ou deitado de barriga para baixo. A atividade física pode ser retomada, em média, entre 60 e 90 dias após o procedimento, de forma lenta e gradual. O uso de malhas compressivas (cinta modeladora) é indicado, assim como sessões de drenagem linfática com fisioterapeuta especializado.

Quanto Custa uma Cirurgia Plástica no Bumbum?

O custo em relação a uma Cirurgia Plástica no Bumbum é uma das perguntas mais frequentes que recebemos na nossa página do site e através dos nossos telefones. É bem difícil encontrar também esta resposta na internet, a não ser que um paciente revele, e mesmo assim, o valor varia de pessoa para a pessoa por diversos motivos. A prática de divulgação de valores de serviços é vetada pela lei. Segundo a RESOLUÇÃO 1.974/11 do CFM, 6. Proibições gerais – XIV: (…) é vedado ao médico: divulgar preços de procedimentos, modalidades aceitas de pagamento/parcelamento ou eventuais concessões de descontos como forma de estabelecer diferencial na qualidade dos serviços.

Em relação ao valor variar de pessoa para pessoa e de clínica para clínica, conforme a RESOLUÇÃO CFM Nº 1.836/2008, Art. 3º: Cabe ao médico, após os procedimentos de diagnóstico e indicação terapêutica, estabelecer o valor e modo de cobrança de seus honorários, observando o contido no Código de Ética Médica, referente à remuneração profissional. A clínica e o cirurgião plástico não vendem um produto e sim um serviço, e esse serviço é personalizado, cada paciente vai ter a sua particularidade, um diferente resultado, uma complicação de saúde que merece atenção redobrada, uma expectativa e até mesmo métodos diferentes para o mesmo procedimento em outra pessoa, por exemplo.

Parece simples, mas o valor de uma cirurgia plástica não é tabelado. Depende de uma série de fatores e para o cirurgião poder avaliar todos esses fatores, ele necessita, invariavelmente, de uma consulta. Além dos honorários médicos, outros custos estão envolvidos, como honorários do anestesista, instrumentador (a), cirurgião auxiliar, custos da clínica/hospital (que podem variar dependendo do material utilizado; se o paciente precisa passar a noite, ou se precisa uma diária extra, eventualmente), valor da prótese entre outras necessidades do procedimento. A decisão de submeter-se a uma cirurgia plástica deve ser bem pensada. A economia em alguns casos pode significar um problema muito grande no futuro, por isso é importante ter certeza e investir em um bom profissional.

Mais Informações no Vídeo: