Mentoplastia
5 (100%) 6 votos

Mentoplastia

O QUE É A CIRURGIA PLÁSTICA DO QUEIXO?

Também conhecida como mentoplastia, é um procedimento cirúrgico para remodelar o queixo utilizando-se implantes (aumento) ou o próprio osso, por intermédio de fraturas que podem avançar ou recuar o mento. Muitas vezes, o cirurgião plástico pode recomendar a cirurgia do queixo juntamente com a cirurgia do nariz, de modo a atingir proporções faciais equilibradas − isto porque o tamanho do queixo pode aumentar ou diminuir o tamanho percebido do nariz. Esta cirurgia ajuda a proporcionar equilíbrio harmonioso de suas características faciais para O mento configura uma das estruturas mais importantes do ponto de vista estético do terço inferior da face. Seu formato e sua posição podem representar ou transformar o perfil de uma paciente, como por exemplo, mento retraído em pacientes mais introvertidos e mento proeminente em pacientes com personalidade mais forte. Porém, trata-se apenas de impressões culturais ou da retração social causada pelas deformidades.

O Hipomentonismo significa deficiência de projeção do mento, pacientes apresentam o queixo retraído com importante repercussão na estética facial. As modalidades de tratamento podem ir desde um implante que pode ser de silicone ou de polietileno ou avanço do tecido ósseo do mento com uso de fixação mais avançada do mesmo com placas e parafusos especiais.

A Cirurgia

A incisão é realizada na mucosa interna do lábio inferior seguido do procedimento indicado, se prótese ou avanço via osteotomia do mento. O fechamento da incisão é realizado com pontos absorvíveis que não precisam ser retirados e caem espontaneamente.

No pós-operatório, recomenda-se evitar alimentos com resíduos, alimentos muito quentes e sólidos por cerca de 10 dias, associa-se ainda o uso de enxaguante e antisséptico bucal. O edema costuma persistir por aproximadamente 1 mês. Em alguns casos, procedimentos como lipoaspiração do mento são combinados, por essa razão podemos indicar faixa compressiva ou mentoneira elástica.

PERGUNTAS E RESPOSTAS:

01. ONDE SE LOCALIZAM AS CICATRIZES?

– Em casos de inclusão de próteses de silicone, poderá ser feita uma cicatriz interna (por dentro da boca).

02. QUAL O TIPO DE ANESTESIA?

– Se se tratar de correção exclusivamente do mento, a anestesia é a local (com ou sem sedação , dependendo do caso). Se associada a outras cirurgias, o cirurgião ponderará quanto à conveniência de se realizar o ato cirúrgico sob anestesia local ou geral.

03. COMO É A PEÇA DE SILICONE QUE SERÁ INTRODUZIDA?

– O cirurgião geralmente modela a peça ou se utiliza de peças pré-moldadas (existem vários tamanhos).

04. O SILICONE É PERIGOSO? NÃO PODERÁ OCASIONAR CÂNCER?

– Há mais de 35 anos vem sendo empregado o silicone na forma sólida, em todo o mundo, com milhares de pacientes operados, sem que se tenha assinalado a presença de ação cancerígena deste produto. Trata-se de substância inerte ao organismo e que se mantém em seu lugar de introdução, dentro de uma cápsula fibrosa que o próprio organismo se encarrega de elaborar, logo nos primeiros dias.

• Raros são os casos de eliminação da peça. Quando isto acontece (geralmente devido a problemas no pós-operatório imediato por infecção, traumatismo sobre a área operada, hemorragia, etc.), retira-se a peça mediante simples cirurgia sob anestesia local, sem ficar qualquer seqüela. Posteriormente poderá ser reintroduzida nova peça.

05. HÁ DOR NO PÓS-OPERATÓRIO?

– Geralmente não. Mesmo que ocorra uma discreta dor, poderemos neutralizá-la com o uso de analgésicos comuns.

06. E OS CURATIVOS?

– Costuma-se fazer um tipo de curativo local com finalidade de ajudar a manter a prótese imoblilizada. Além do mais, este curativo serve de proteção aos eventuais traumatismos que possam ocorrer nos primeiros dias.

07. QUANTOS DIAS DEVEREI FICAR DE REPOUSO?

– Dependendo da atividade, apenas 1 dia. Casos especiais poderão determinar cuidados relativos por 8 a 10 dias, sem contudo necessitar-se de repouso absoluto.

08. QUAL O MAIOR CUIDADO QUE SE DEVE TOMAR ANTES DA OPERAÇÃO?

– Informar-nos quanto à intercorrência de algum dente inferior infeccionado ou inflamado. Caso ocorra esta eventualidade, solicite de seu dentista que a trate, antes mesmo de procurar-nos para a cirurgia de mentoplastia.

09. MINHA FISIONOMIA MUDARÁ MUITO COM ESTA CIRURGIA?

– Não deverão ocorrer grandes alterações fisionômicas. Apenas haverá um melhor equilíbrio de sua fisionomia, mantendo suas características individuais.

10. ESTA CIRURGIA PODERÁ SER ASSOCIADA À RINOPLASTIA?

– Em muitos casos o próprio cirurgião recomenda a associação da mentoplastia com a rinoplastia, visando um melhor equilíbrio estético da face. A isto denominamos “perfiloplastia”.

11. DR. CLÁUDIO LEMOS UTILIZA ALGUM MÉTODO DE FIXAÇÃO DO IMPLANTE DE SILICONE NO OSSO?

– Não. O método de fixação da prótese de silicone no queixo utilizada pelo Dr.Cláudio Lemos dispensa o uso de parafusos ou outros métodos de fixação óssea. Isso se deve ao fato de o espaço criado para a prótese de mento ser justo, confeccionado no tamanho do silicone.

Quanto Custa a Mentoplastia?

O custo em relação a Mentoplastia é uma das perguntas mais frequentes que recebemos na nossa página do site e através dos nossos telefones. É bem difícil encontrar também esta resposta na internet, a não ser que um paciente revele, e mesmo assim, o valor varia de pessoa para a pessoa por diversos motivos. A prática de divulgação de valores de serviços é vetada pela lei. Segundo a RESOLUÇÃO 1.974/11 do CFM, 6. Proibições gerais – XIV: (…) é vedado ao médico: divulgar preços de procedimentos, modalidades aceitas de pagamento/parcelamento ou eventuais concessões de descontos como forma de estabelecer diferencial na qualidade dos serviços.

Em relação ao valor variar de pessoa para pessoa e de clínica para clínica, conforme a RESOLUÇÃO CFM Nº 1.836/2008, Art. 3º: Cabe ao médico, após os procedimentos de diagnóstico e indicação terapêutica, estabelecer o valor e modo de cobrança de seus honorários, observando o contido no Código de Ética Médica, referente à remuneração profissional. A clínica e o cirurgião plástico não vendem um produto e sim um serviço, e esse serviço é personalizado, cada paciente vai ter a sua particularidade, um diferente resultado, uma complicação de saúde que merece atenção redobrada, uma expectativa e até mesmo métodos diferentes para o mesmo procedimento em outra pessoa, por exemplo.

Parece simples, mas o valor de uma cirurgia plástica não é tabelado. Depende de uma série de fatores e para o cirurgião poder avaliar todos esses fatores, ele necessita, invariavelmente, de uma consulta. Além dos honorários médicos, outros custos estão envolvidos, como honorários do anestesista, instrumentador (a), cirurgião auxiliar, custos da clínica/hospital (que podem variar dependendo do material utilizado; se o paciente precisa passar a noite, ou se precisa uma diária extra, eventualmente), valor da prótese entre outras necessidades do procedimento. A decisão de submeter-se a uma cirurgia plástica deve ser bem pensada. A economia em alguns casos pode significar um problema muito grande no futuro, por isso é importante ter certeza e investir em um bom profissional.