Cirurgia de Síndrome de Poland

Cirurgia de Síndrome de Poland
4.7 (94.29%) 7 votos

Cirurgia de Síndrome de Poland

Cirurgia de Síndrome de Poland

A síndrome de Poland é uma deformidade congênita muito rara que acomete a região das mamas. As alterações causadas por essa síndrome podem ser pequenas, como leves assimetrias no mamilo ou no complexo areolo-mamilar até assimetrias significativas no formato, no volume e na posição das mamas.

Alterações na caixa torácica foram descritas no ano de 1826, embora possivelmente o primeiro caso dessa síndrome tenha sido diagnosticado no ano de 1841, quando foi relatado que uma paciente de 27 anos apresentava a ausência do músculo peitoral maior em apenas um dos lados, além da sindactilia, que é uma deformidade decorrente da união de dois ou mais dedos. Ainda assim, o nome síndrome de Poland foi denominado apenas no ano de 1962 mediante um diagnóstico semelhante.

Cirurgia Reparadora de Poland

Cirurgia Reparadora de Poland

Causas da Síndrome de Poland

Muitas são as teorias que tentam explicar a causa dessa deformidade. A mais corrente é a de que ela seja o resultado de algumas alterações que ocorrem ainda na sexta semana da formação de um embrião, diferentes fatores genéticos ou ainda a deficiência de algum hormônio. Na teoria da alteração genética, acredita-se que essa síndrome ocorra devido à falta de distribuição de sangue às artérias que se localizam na parte de baixo da clavícula do embrião.

Causas da Síndrome de Poland

Causas da Síndrome de Poland

Características da Síndrome de Poland

  • A síndrome de Poland é caracterizada por problemas no desenvolvimento do músculo peitoral maior e em alguns casos resulta na ausência desse músculo;
  • Há ocasiões onde o paciente também pode apresentar sindactilia ou outros tipos de deformidade nas mãos, braços, ombros e peito;
  • Não há evidências de que essa síndrome seja transmitida hereditariamente e, por isso, ela pode acometer pessoas cujos familiares jamais tenham tido essa deformidade;
  • Essa síndrome ocorre em 75% das vezes do lado direito do corpo e acomete três vezes mais homens do que mulheres.

As deformidades que afetam as mãos são menos perceptíveis ao nascimento do que as do tórax, embora essas se acentuem à medida que as mulheres entram na fase da adolescência, que é quando começa o desenvolvimento mamário.

Casos leves que não envolvam as mãos são de difícil detecção até a puberdade, enquanto casos mais graves podem ser percebidos logo que a pessoa nasce. Em alguns casos bem raros, pode ocorrer a anormalidade de órgãos internos do corpo.

Simbraquidactilia

Simbraquidactilia

Como é Feito o Diagnóstico da Síndrome de Poland?

Na maior parte das vezes esse diagnóstico é feito de forma clínica. Uma vez que o problema tenha sido diagnosticado e a paciente queira corrigí-lo, a melhor opção é uma cirurgia de síndrome de Poland, cujo principal objetivo é oferecer um aspecto estético melhor, que possa devolver a autoestima da paciente e fazer com que ela se sinta mais feliz e confiante com seu próprio corpo, independentemente de qual seja o grau dessa deformidade.

Diagnostico - Síndrome de Poland

Diagnostico - Síndrome de Poland

Qual o Tipo de Cirurgia de Síndrome de Poland é o Mais Recomendado?

Não há um único tipo de cirurgia que é recomendado para todas as portadoras da síndrome de Poland, já que cada caso apresenta diferentes características.

É importante que cada caso seja devidamente estudado por um cirurgião plástico competente e capacitado, que de acordo com sua experiência e com o diagnóstico da paciente apresentará as possíveis soluções.

Na maior parte das vezes, porém, a mamoplastia de aumento é um dos procedimentos mais indicados para a cirurgia de síndrome de Poland, que também pode demandar a reconstrução de aréola e mamilos, entre outras intervenções.

O Que a Síndrome de Poland Causa?

Não há muitos problemas ou dificuldades físicas que são decorrentes dessa síndrome. A principal queixa de suas portadoras é a baixa autoestima e a falta de satisfação com seu corpo, o que pode influenciar negativamente em seu convívio social e até mesmo ocasionar em insegurança nas relações sexuais.

Como a Prótese Mamária é Implementada no Paciente?

Sua inclusão pode ser feita pelo plano subfacial, subglandular, submuscular ou duplo espaço, enquanto sua via de acesso pode ser através de sulco submamário, com cicatriz vertical, peri areolar, abdominal, umbilical e outros. A escolha do melhor método para a colocação do implante é feita com base em cada caso, de modo a oferecer resultados que sejam os mais naturais possíveis.

Prótese Mamária

Prótese Mamária

Essa Cirurgia Deixa Cicatrizes? Em Qual Região?

Todo tipo de cirurgia plástica deixa uma cicatriz, por menor que seja. Essa cicatriz pode se localizar na região peitoral, mamilar ou axilar, de acordo com as condições e particularidades de cada paciente.

As cicatrizes podem amadurecer em um período de até 18 meses depois da cirurgia e tendem a ser menos perceptíveis quando a paciente toma os cuidados necessários, como evitar a exposição a raios solares pelo período de tempo recomendado pelo cirurgião.

Quais São Os Cuidados Pré e Pós-Operatórios?

É importante que a paciente se alimente bem, interrompa o uso de cigarros com até 30 dias de antecedência e não utilize medicamentos anticoagulantes antes da cirurgia. Já no período pós-operatório, recomenda-se evitar o uso de roupas muito justas e a prática de exercícios e atividades físicas pelo período indicado pelo cirurgião.

Todos os cuidados pré e pós-operatórios informados pelo cirurgião para a cirurgia de síndrome de Poland devem ser seguidos à risca para garantir o melhor resultado possível.

Quando São Retirados Os Pontos Após a Cirurgia de Síndrome de Poland?

Não existem pontos externos, Dr.Cláudio Lemos utiliza uma cola cirúrgica importada(PRINEO), em que não existe a necessidade de pontos externos. A Cola de Cianoacrilato foi recentemente introduzida na Cirurgia Plástica e são poucos os cirurgiões que a utilizam.

Dermabond

Dermabond

Quanto Custa a Cirurgia de Sindrome de Poland?

O custo em relação a cirurgia de síndrome de poland é uma das perguntas mais frequentes que recebemos na nossa página do site e através dos nossos telefones. É bem difícil encontrar também esta resposta na internet, a não ser que um paciente revele, e mesmo assim, o valor varia de pessoa para a pessoa por diversos motivos. A prática de divulgação de valores de serviços é vetada pela lei. Segundo a RESOLUÇÃO 1.974/11 do CFM, 6. Proibições gerais – XIV: (…) é vedado ao médico: divulgar preços de procedimentos, modalidades aceitas de pagamento/parcelamento ou eventuais concessões de descontos como forma de estabelecer diferencial na qualidade dos serviços.

Em relação ao valor variar de pessoa para pessoa e de clínica para clínica, conforme a RESOLUÇÃO CFM Nº 1.836/2008, Art. 3º: Cabe ao médico, após os procedimentos de diagnóstico e indicação terapêutica, estabelecer o valor e modo de cobrança de seus honorários, observando o contido no Código de Ética Médica, referente à remuneração profissional. A clínica e o cirurgião plástico não vendem um produto e sim um serviço, e esse serviço é personalizado, cada paciente vai ter a sua particularidade, um diferente resultado, uma complicação de saúde que merece atenção redobrada, uma expectativa e até mesmo métodos diferentes para o mesmo procedimento em outra pessoa, por exemplo.

Parece simples, mas o valor da cirurgia de síndrome de poland. Depende de uma série de fatores e para o cirurgião poder avaliar todos esses fatores, ele necessita, invariavelmente, de uma consulta. Além dos honorários médicos, outros custos estão envolvidos, como honorários do anestesista, instrumentador (a), cirurgião auxiliar, custos da clínica/hospital (que podem variar dependendo do material utilizado; se o paciente precisa passar a noite, ou se precisa uma diária extra, eventualmente), valor da prótese entre outras necessidades do procedimento. A decisão de submeter-se a uma cirurgia plástica deve ser bem pensada. A economia em alguns casos pode significar um problema muito grande no futuro, por isso é importante ter certeza e investir em um bom profissional.

Mais Informações no Vídeo:

Video explicativo sobre a cola cirúrgica que Dr.Cláudio Lemos utiliza no procedimento.

Entre em Contato