Nevo Melanocítico Congênito

Nevo Melanocítico Congênito
5 (100%) 10 votos

Nevo Melanocítico Congênito

O Nevo Melanocítico Congênito (NMC) é um tumor benigno causado pelo acúmulo anormal de melanócitos que ocorre após a formação o embrião. A condição pode ser identificada logo após o nascimento ou pode surgir nos primeiros anos de vida.

Ilustração Demonstrando um Melanocítico Congênito em Pálpebra Inferior

Ilustração Demonstrando um Melanocítico Congênito em Pálpebra Inferior.

 

Como Identificar o Nevo Melanocítico Congênito?

Segundo as pesquisas da Sociedade Brasileira de Dermatologia, o nevo melanocítico congênito pode ser classificado nas seguintes categorias: pequeno (menores de 1,5 cm), intermediários (entre 1,5 cm a 20 cm) e gigantes (que possuem diâmetro maior que 20 cm). Esta condição pode ser encontrada em qualquer região da pele, é frequentemente vista no rosto, couro cabeludo, ombros e braços.

O nevo melanocítico congênito apresenta cor escura, nas tonalidades de marrom e preto. A coloração pode mudar ao longo do crescimento da criança, tornando-se mais claros.

Outro importante fator do NMC é a presença de pelos que costumam ser da mesma cor ou mais claros que a mancha e que os cabelos na região da cabeça. A pele da lesão pode ter aparência suave, frouxa e enrugada comparada ao restante da pele sem nevo. Em alguns casos pode apresentar relevo, dobras ou pequenos grânulos.

Ilustração Demonstrando um Nevo Melanocítico Congênito no Pavilhão Auricular

Ilustração Demonstrando um Nevo Melanocítico Congênito no Pavilhão Auricular.

O Nevo Melanocítico Congênito é Grave?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), alguns casos de NMC podem evoluir para o melanoma, tipo de câncer de pele grave que não tratado pode causar a morte. É fundamental que os pais levem a criança portadora de NMC para avaliações periódicas com o dermatologista para que o nevo seja examinado, catalogado e ter o desenvolvimento acompanhado para identificar qualquer tipo de alteração.

Ilustração Demonstrando um Nevo Melanocítico Congênito em Membro Superior

Ilustração Demonstrando um Nevo Melanocítico Congênito em Membro Superior.

 

Qualquer alteração na pigmentação, relevo, dor, coceira, sangramento ou surgimento de nódulos deve ser informado ao médico imediatamente. Além do risco de desenvolvimento de melanoma, em casos mais raros, o nevo melanocítico congênito pode desenvolver a Melanocitose Neurocutânea (MNC), doença congênita neurológica que consiste em agregações anormais do nevo dentro do sistema nervoso central.

É possível conviver com o Nevo Melanocítico Congênito de forma saudável seguindo todas as orientações periódicas dos especialistas. Mas em alguns casos, o indivíduo pode sentir desconforto estético, provocando baixa autoestima, o que afeta a qualidade de vida.

Em casos de crianças, o NMC pode causar problemas de convivência social e situações constrangedoras no ambiente escolar, também afetando a autoestima e qualidade de vida da criança.

Tratamento Para Nevo Melanocítico Congênito

O único tratamento para a condição é a cirurgia de nevo melanocítico congênito que consiste na remoção da pele com nevo e união da pele saudável a partir da costura. A remoção de grandes porções de pele com nevo exige a substituição de pele que pode ser feita através da retirada de pele de outra parte do corpo conhecida como enxerto. Outra técnica para a substituição da pele é o uso de expansor de tecido. Dependendo da localização e da expansão da pele com nevo, é necessária a remoção completa, incluindo a sobrancelha, em casos de nevo na região dos olhos.

Ilustração Demonstrando um Nevo Melanocítico Congênito em Região Dorsal, Pernas e Nádegas

Ilustração Demonstrando um Nevo Melanocítico Congênito em Região Dorsal, Pernas e Nádegas.

 

Como é a Cicatrização da Cirurgia de Nevo Melanocítico Congênito?

A cicatrização da cirurgia de nevo melanocítico congênito depende de diversos fatores como a extensão, localização e relevo do nevo. O diálogo entre pais e o cirurgião plástico é fundamental para entender qual o tipo, formato e cuidados com a cicatrização do procedimento.

Como Fazer a Cirurgia de Nevo Melanócito Congênito?

Dr.Cláudio Lemos é médico cirurgião plástico especialista em cirurgia de nevo melanócito congênito em crianças. Entre em contato e agende uma consulta para avaliação da criança para melhorar a saúde e qualidade de vida.

Quanto Custa um Procedimento de Cirurgia de Nevo Melanócito Congênito?

O custo em relação a um procedimento de cirurgia de nevo melanócito congênito, é uma das perguntas mais frequentes que recebemos na nossa página do site e através dos nossos telefones. É bem difícil encontrar também esta resposta na internet, a não ser que um paciente revele, e mesmo assim, o valor varia de pessoa para a pessoa por diversos motivos. A prática de divulgação de valores de serviços é vetada pela lei. Segundo a RESOLUÇÃO 1.974/11 do CFM, 6. Proibições gerais – XIV: (…) é vedado ao médico: divulgar preços de procedimentos, modalidades aceitas de pagamento/parcelamento ou eventuais concessões de descontos como forma de estabelecer diferencial na qualidade dos serviços.

Em relação ao valor variar de pessoa para pessoa e de clínica para clínica, conforme a RESOLUÇÃO CFM Nº 1.836/2008, Art. 3º: Cabe ao médico, após os procedimentos de diagnóstico e indicação terapêutica, estabelecer o valor e modo de cobrança de seus honorários, observando o contido no Código de Ética Médica, referente à remuneração profissional. A clínica e o cirurgião plástico não vendem um produto e sim um serviço, e esse serviço é personalizado, cada paciente vai ter a sua particularidade, um diferente resultado, uma complicação de saúde que merece atenção redobrada, uma expectativa e até mesmo métodos diferentes para o mesmo procedimento de cirurgia de nevo melanócito congênito em outra pessoa, por exemplo.

Parece simples, mas o valor de um procedimento de cirurgia de nevo melanócito congênito não é tabelado. Depende de uma série de fatores e para o cirurgião poder avaliar todos esses fatores, ele necessita, invariavelmente, de uma consulta. Além dos honorários médicos, outros custos estão envolvidos, como honorários do anestesista, instrumentador (a), cirurgião auxiliar, custos da clínica/hospital (que podem variar dependendo do material utilizado; se o paciente precisa passar a noite, ou se precisa uma diária extra, eventualmente), valor da prótese entre outras necessidades do procedimento. A decisão de submeter-se a uma cirurgia plástica deve ser bem pensada. A economia em alguns casos pode significar um problema muito grande no futuro, por isso é importante ter certeza e investir em um bom profissional.

Entre em Contato