Cirurgia de Ptose Palpebral

Cirurgia de Ptose Palpebral
4.6 (91.67%) 12 votos

Cirurgia de Ptose Palpebral

Os olhos são uma das regiões que mais chamam a atenção na face, já que são considerados como as janelas da alma. Por isso, os homens também tomam bastante cuidado com essa região facial, que pode mudar totalmente o seu semblante e sua expressão. Essa preocupação faz com que a cirurgia de ptose palpebral seja uma alternativa cada vez mais procurada.

Homens que possuem a pálpebra muito caída podem sofrer com a parte estética, mas ainda além disso, com seu emocional e até mesmo com o relacionamento com outras pessoas, já que eles podem se sentir menos confiantes. É para afastar esses problemas de uma vez por todas que existe a cirurgia de ptose palpebral.

Entenda qual é a definição de ptose palpebral, quais são os diferentes graus em que ela pode acometer os pacientes, quais são as implicações estéticas e funcionais e como funciona a cirurgia que visa corrigir essa situação.

O Que é a Ptose Palpebral?

A ptose palpebral é um problema que resulta na queda das pálpebras, de modo a afetar a estética da face ou até mesmo prejudicar a visão do paciente, de acordo com o seu grau.

Esse problema também é conhecido por outros termos, como pálpebra caída, pálpebra flácida, queda de pálpebra ou, simplesmente, ptose, entre outros.

Ilustração de uma Ptose Palpebral em Criança

Ilustração de uma Ptose Palpebral em Criança.

 

Quais São os Graus da Ptose Palpebral?

Essa condição está presente em diversos graus, e as implicações ao paciente também variam de acordo com esses graus, que são definidos conforme a margem palpebral superior. As classificações são as seguintes:

  • Ptose Leve – de 2 mm a 4 mm;
  • Ptose Moderada – de 4 mm a 6 mm;
  • Ptose Grave – maior de 6 mm.

Quadro de Classificação em Relação a Ptose Palpebral

Quadro de Classificação em Relação a Ptose Palpebral.

 

Um paciente que sofra de ptose palpebral grave terá implicações mais sérias do que um que apresente ptose leve, que muitas vezes pode levar uma vida normal, já que seu grau não é tão elevado assim.

A caracterização de cada grau da ptose implica diretamente na necessidade da realização de uma cirurgia de ptose palpebral ou não, o que também pode variar de acordo com cada paciente.

Como Ocorre a Ptose Palpebral?

Existem diferentes causas que podem levar à ptose palpebral. Entre as principais, encontram-se danos ao músculo que levanta as pálpebras, danos ao gânglio simpático cervical superior ou danos ao nervo que controla esse músculo, conhecido como terceiro nervo craniano ou nervo oculomotor.

Quais São os Principais Sintomas da Ptose Palpebral?

Quando a ptose não apresenta um grau muito elevado, pode ser que o paciente não sinta nenhuma alteração funcional em seu corpo, apenas estética.

Porém, quanto maior é o grau da ptose palpebral, maiores são as implicações, já que as pálpebras podem se descair sobre os olhos e prejudicar a visão.

Principalmente em crianças, isso pode causar a ambliopia, também conhecida como olho vago ou olho preguiçoso, que é uma doença oftalmológica que implica na diminuição da capacidade de visão.

O Que é a Ptose Palpebral Congênita?

Dá-se o nome de ptose palpebral congênita quando a criança já nasce com essa condição, que provavelmente foi adquirida através da hereditariedade. As causas da transmissão dessa condição dos pais para as crianças, porém, ainda não foram descobertas.

Quando a criança apresenta essa condição, já é possível identificá-la no momento do nascimento, em que pode-se ver uma pálpebra mais caída do que a outra ou, em alguns casos, ambas as pálpebras.

Ilustração de uma Ptose Palpebral a Esquerda em uma Criança

Ilustração de uma Ptose Palpebral a Esquerda em uma Criança.

O Que é a Ptose Palpebral Adquirida?

Já a ptose palpebral adquirida acontece quando o paciente sofre dessa enfermidade ao longo da vida, ou seja, quando ela não foi congênita.

Algumas das causas que podem levar a essa condição são o desgaste natural do músculo responsável pela elevação das pálpebras ou como um efeito colateral de outras cirurgias realizadas na região dos olhos.

Essa Condição Afeta Apenas Uma Das Pálpebras?

Depende de cada caso. O mais comum é que ela afete apenas uma das pálpebras, embora também possa acontecer de ambas serem afetadas.

Quando a Cirurgia de Ptose Palpebral Pode Ser Realizada?

Em tese, não existem muitas contraindicações para a realização dessa cirurgia. É necessário que o paciente passe por exames para que se constate que ele tem condições de passar pelo procedimento, mas caso os resultados sejam positivos, então ela já pode ser realizada.

Em casos de ptose palpebral congênita, por exemplo, a criança pode passar pela cirurgia mesmo enquanto ainda estiver em idade infantil, principalmente quando o grau for mais elevado, o que pode interferir em seu desenvolvimento escolar, já que a visão pode ser prejudicada.

Como é Realizada a Cirurgia de Ptose Palpebral?

As técnicas utilizadas na cirurgia dependem diretamente de cada caso. Pode ser que o paciente tenha que passar por uma blefaroplastia, também chamada de cirurgia de pálpebras, de modo que o excesso de gordura nessa região seja removido, o que traz bons resultados tanto estética quanto funcionalmente.
Também pode ser necessário que o músculo elevador da pálpebra seja reposicionado ou, em alguns casos, corrigido, o que acontece mediante seu encurtamento.

Para que se possa definir o método mais adequado para a cirurgia de ptose palpebral, porém, é imprescindível passar por uma consulta com um cirurgião plástico, que é o profissional responsável pelo procedimento.

Como é Feito o Diagnóstico da Ptose Palpebral?

Primeiramente, o cirurgião plástico fará um exame físico e algumas perguntas ao paciente, que deve respondê-las com sinceridade. Algumas das perguntas são a frequência com a qual esse problema acontece e há quanto tempo o paciente percebeu algum sintoma.

Depois disso, pode ser necessária a realização de outros exames e testes, que devem ser feitos de acordo com as solicitações do cirurgião plástico. Assim, será possível diagnosticar exatamente se o problema é a ptose palpebral ou não.

Todas as Pálpebras Caídas Caracterizam a Ptose Palpebral?

Não necessariamente. Pode ser que o paciente apresente pálpebras mais flácidas em decorrência da flacidez da pele ou até mesmo de alguma condição temporária na região dos olhos, como a conjuntivite, por exemplo.

Logo, pode ser que o paciente se depare com suas pálpebras caídas, mas que esse não seja um problema de ptose palpebral.

A Ptose Palpebral Tem Cura?

Sim! A cirurgia de ptose palpebral é um procedimento que pode solucionar essa condição e fazer com que o paciente volte a ter uma vida normal.

A Cirurgia de Ptose Palpebral é uma Cirurgia Estética?

Depende de cada caso. Não há como definir que essa seja puramente uma cirurgia plástica, já que dependendo do grau do paciente, ela pode ter implicações funcionais também.

Porém, caso a visão do paciente não seja afetada em nada, então ela pode ser considerada uma cirurgia plástica estética, o que não diminui a sua importância.

Como é o Pré-Operatório da Cirurgia de Ptose Palpebral?

Não há muitos cuidados específicos que devem ser tomados antes da realização da cirurgia. O paciente deve ficar atento em relação à saúde de seus olhos, e não passar pela cirurgia caso esteja com algum tipo de infecção ou outra doença oftalmológica.

Antes da cirurgia, é aplicada uma anestesia, geralmente local no caso de adultos e geral no caso de crianças, de modo que o paciente não sinta dor durante a realização do procedimento.

Como é o Pós-Operatório da Cirurgia de Ptose Palpebral?

Assim que a cirurgia tiver sido finalizada, o cirurgião plástico colocará um tampão no olho que tiver sido operado, de modo que ele não entre em contato com sujeiras e também com a incidência de raios solares.

O cirurgião plástico também pode receitar ao paciente o uso de antibióticos, para ajudar na recuperação da cirurgia de ptose palpebral e evitar que alguma outra complicação possa surgir em decorrência do procedimento.

Quanto Custa um Procedimento de Cirurgia de Ptose Palpebral?

O custo em relação a uma Cirurgia de Ptose Palpebral, é uma das perguntas mais frequentes que recebemos na nossa página do site e através dos nossos telefones. É bem difícil encontrar também esta resposta na internet, a não ser que um paciente revele, e mesmo assim, o valor varia de pessoa para a pessoa por diversos motivos. A prática de divulgação de valores de serviços é vetada pela lei. Segundo a RESOLUÇÃO 1.974/11 do CFM, 6. Proibições gerais – XIV: (…) é vedado ao médico: divulgar preços de procedimentos, modalidades aceitas de pagamento/parcelamento ou eventuais concessões de descontos como forma de estabelecer diferencial na qualidade dos serviços.

Em relação ao valor variar de pessoa para pessoa e de clínica para clínica, conforme a RESOLUÇÃO CFM Nº 1.836/2008, Art. 3º: Cabe ao médico, após os procedimentos de diagnóstico e indicação terapêutica, estabelecer o valor e modo de cobrança de seus honorários, observando o contido no Código de Ética Médica, referente à remuneração profissional. A clínica e o cirurgião plástico não vendem um produto e sim um serviço, e esse serviço é personalizado, cada paciente vai ter a sua particularidade, um diferente resultado, uma complicação de saúde que merece atenção redobrada, uma expectativa e até mesmo métodos diferentes para o mesmo procedimento em outra pessoa, por exemplo.

Parece simples, mas o valor de uma cirurgia plástica não é tabelado. Depende de uma série de fatores e para o cirurgião poder avaliar todos esses fatores, ele necessita, invariavelmente, de uma consulta. Além dos honorários médicos, outros custos estão envolvidos, como honorários do anestesista, instrumentador (a), cirurgião auxiliar, custos da clínica/hospital (que podem variar dependendo do material utilizado; se o paciente precisa passar a noite, ou se precisa uma diária extra, eventualmente), valor da prótese entre outras necessidades do procedimento. A decisão de submeter-se a uma cirurgia plástica deve ser bem pensada. A economia em alguns casos pode significar um problema muito grande no futuro, por isso é importante ter certeza e investir em um bom profissional.

Realize uma Cirurgia Segura

Para que se obtenham os resultados esperados, é essencial passar por uma cirurgia realizada por um profissional especializado, que possa oferecer tudo aquilo que o paciente precisa para uma recuperação perfeita e para que ele volte a ter uma vida normal.

O Dr.Cláudio Lemos é um cirurgião plástico que trata cada um de seus pacientes de maneira especial, para que o atendimento prestado seja o melhor possível e para que se obtenham excelentes resultados depois de todos os procedimentos. Portanto, ele é o profissional ideal para a realização de uma cirurgia de ptose palpebral, cujos resultados superarão todas as expectativas dos pacientes!

Entre em Contato