Quando Fazer a Troca de Prótese de Silicone?

Quando Fazer a Troca de Prótese de Silicone?
5 (100%) 10 votos

 Quando Fazer a Troca de Prótese de Silicone?

Realizar a colocação de implantes de silicone é o sonho de muitas mulheres – e de alguns homens. Após a realização da cirurgia, a autoestima do paciente tende a se elevar e as próteses passam a fazer parte do corpo e da personalidade da pessoa que as coloca. O que muitas pessoas não sabem é que as próteses de silicone das mamas e dos glúteos não duram para sempre, elas precisam ser trocadas após um período que pode variar de caso a caso. Há ainda outros fatores que podem levar à troca, e eles precisam ser discutidos. Mas quando realizar a troca das próteses de silicone e por que?

Quando realizar a troca das próteses de silicone

Não é possível cravar uma data específica de quando realizar a troca de prótese de silicone. As próteses de mama duram em média entre 15 e 20 anos, enquanto que as de glúteos podem chegar a durar até 30 anos.

No geral, há a orientação de realizar um check-up cerca de 10 anos após a colocação da prótese para avaliar a condição dos implantes e uma possível necessidade de realizar a troca. É importante ressaltar que toda prótese tem prazo de validade que é previamente comunicado ao paciente, havendo a necessidade de troca quando esse prazo se aproxima. A não realização da troca das próteses após o vencimento pode aumentar os riscos do implante ser violado, causando rupturas que podem comprometer a saúde do paciente

Além da troca necessária porque o prazo de validade expirou, existem outros motivos pelos quais uma paciente pode precisar trocar as próteses, cabendo destacar:

  • Readequação Estética: pode ser que o paciente decida trocar suas próteses porque já não se sente bem esteticamente com elas. Nesses casos, a cirurgia pode ser realizada para remover as próteses ou para trocá-las por implantes maiores ou menores.
  • Acidentes: há casos de acidentes automobilísticos ou esportivos que danificam a prótese, havendo a necessidade de sua troca ou remoção. Pacientes que levaram um tiro ou sofreram traumas graves por motivos diversos também podem ter seus implantes comprometidos.
  • Questões de Saúde: há ainda aqueles casos em que a troca das próteses de silicone se dá por complicações de saúde, como a contratura capsular, que é uma complicação onde a cápsula que envolve a prótese é contraída. Embora seja raro, também pode acontecer o deslocamento da prótese.

Muitos pacientes têm receio da ruptura das próteses. Mas especialistas asseguram que casos de rompimento de prótese de silicone são raríssimos, ainda mais se o paciente realizar a troca dentro do prazo de validade estipulado. A realização do implante com profissionais capacitados também é uma segurança para o paciente de que as próteses colocadas são confiáveis e durarão o prazo estipulado.

A orientação geral é que o paciente realize acompanhamento periódico com o cirurgião, especialmente se sentir dores ou incômodos na região das mamas.

Como é feita a troca de próteses de silicone

A cirurgia para remoção ou troca das próteses de silicone é uma intervenção bastante parecida com a cirurgia de inserção. No caso das mamas, envolve cortes perto das axilas (conhecidos como incisão transaxilar) ou na região logo abaixo das mamas. Na maioria das situações (tanto nos implantes de mama quanto de glúteos), é possível realizar os cortes na cicatriz deixada anteriormente, o que reduz a necessidade de criar novas cicatrizes. Os pontos são discretos e ficam escondidos pelos braços, abaixo dos glúteos ou das mamas.

O período pós-operatório de recuperação é basicamente igual ao da cirurgia de colocação dos implantes, envolvendo repouso e acompanhamento médico. Durante os primeiros quinze dias o paciente não deve pegar peso ou fazer esforço físico. Passado esse período ele pode ir retomando a rotina aos poucos enquanto observa a evolução de sua recuperação. Exercícios físicos mais pesados, como academia, também estão fora de questão durante o primeiro mês.

Outro cuidado importante deve ser tomado na hora de dormir e, no caso dos implantes nos glúteos, de sentar. O paciente deve passar pelo menos os primeiros trinta dias dormindo de bruços para evitar machucar ou deslocar a prótese. Uso de travesseiros confortáveis (para dormir) e almofadas macias (para sentar) ajudam bastante.

O médico cirurgião plástico Dr. Cláudio Lemos possui diversas especializações nacionais e internacionais em cirurgia plástica para promover a harmonização da beleza do corpo da mulher e do homem.

Postagens Relacionadas

Entre em Contato