Peeling Químico

Peeling Químico
5 (100%) 4 votos

Peeling Químico

O Que é o Peeling Químico?

Peeling Químico
O peeling químico é o nome que se dá ao procedimento com uso de uma solução aplicada na pele para remover células mortas e promover a produção de novas. Esta substância tem a função de compactar a pele e reduzir o número de rugas.

Todos os dias, milhares de células da pele morrem, descamam e são substituídas por novas. Com o tempo, porém, esse processo fica mais lento. Em razão disso, a pele tem maior dificuldade de renovar manchas escuras ou corrigir o dano causado pelo sol. A função de um peeling químico superficial é criar uma descamação controlada de várias camadas de células danificadas.

O peeling químico facial é uma técnica usada para melhorar a aparência da pele. Uma solução química é aplicada na pele, provocando a sua separação, descamação e o surgimento de uma nova pele mais lisa e menos enrugada que a pele antiga, que ainda pode ser igualada na cor.

O peeling químico facial é usado para tratar rugas finas, especialmente debaixo dos olhos e em volta da boca. As rugas causadas pelo sol, idade e fatores hereditários podem ser reduzidas ou mesmo eliminadas por este procedimento. As depressões, saliências e rugas mais profundas não respondem ao peeling facial e podem necessitar de outros procedimentos cosméticos ou cirúrgicos. Dr. Cláudio Lemos pode ajudar a determinar o tipo de tratamento mais apropriado para cada caso.

Cicatrizes leves e certos tipos de acne também podem ser tratadas com o peeling químico superficial.

Além Disso, a Pigmentação da Pele na Forma de:

  • Manchas de sol;
  • Manchas por causa da idade;
  • Manchas por causa do fígado;
  • Manchas por causa de sardas;
  • Pele sem brilho e sem textura podem ser beneficiadas com o peeling químico superficial.

As áreas da pele que foram danificadas pelo sol e lesões escamantes também melhoram após este peeling. Filtros e bloqueadores solar devem ser usados para diminuir as chances do reaparecimento das lesões.

Face, pescoço, peito, mãos e pernas podem receber o peeling químico, que pode ser superficial, médio ou profundo, dependendo do estado da pele. Como regra, quanto mais profundo for o peeling, maior será o tempo de recuperação.

Antes do tratamento, as instruções podem incluir desde o uso de certos medicamentos à preparação da pele com cremes pré-condicionadores.

Um peeling é realizado normalmente no consultório do Dr. Claudio Lemos. A pele é limpa com um agente que remove os excessos de óleo e os olhos e o cabelo são protegidos. Uma ou mais soluções químicas como ácido glicólico, ácido tricloroacético, ácido salicílico, ácido láctico ou ácido carbólico (fenol) são usadas. O Dr. Cláudio Lemos sugerirá qual agente descamante é apropriado para você. A escolha é baseada no tipo de dano que a pele apresenta e no resultado desejado.

O Peeling Químico é Indicado Para Mim?

O Peeling Químico É Indicado Para Mim?

Agora que você sabe onde o peeling facial pode agir na sua pele, é importante entender o que não se consegue com o tratamento com peeling:

  • Tratar rugas profundas;
  • Tratar excesso de pele ou de flacidez;
  • Estimular a produção de colágeno;
  • Remover pequenos vasos visíveis;
  • Alterar o tamanho dos poros;
  • Remover cicatrizes profundas.

Você Não é um Bom Candidato ao Peeling Químico se Tiver:

  • Histórico de pele com cicatrizes;
  • Pigmentação anormal;
  • Origem negra ou asiática;
  • Verrugas;
  • Cabelos ruivos e pele clara com sardas;
  • Feito tratamentos contra acne no último ano.

Como Age o Peeling Químico Facial?

Durante o peeling, o médico aplica a solução nas várias áreas que serão tratadas. Estas aplicações descamam as camadas da pele, fazendo com que uma pele rejuvenescida apareça.

A maioria dos pacientes sente, durante o procedimento, uma sensação de morna para quente, que pode durar de cinco a dez minutos. Esta sensação pode ser seguida por outra, de ardência. Um peeling mais profundo pode ser mais dolorido e requer medicamentos durante ou após o procedimento.

Dependendo do tipo de peeling, o paciente pode sentir um leve ou severo ardor na pele, como se estivesse queimado de sol. As descamações superficiais normalmente ocasionam vermelhidão, que pode durar de três a cinco dias.

As descamações médias ou profundas podem, algumas vezes, provocar inchaço e bolhas que, se se romperem, formarão cascas, ficarão castanhas e descascarão no mínimo entre 7 e 14 dias. Talvez algumas descamações necessitem de curativo cirúrgico na área ou em toda a pele submetida ao peeling.

É importante evitar, imediatamente após o peeling, exposição demasiada ao sol, já que a nova pele é frágil e muito mais suscetível a ser danificada.

P: Quanto Custa um Peeling Químico?

O custo em relação a um procedimento de peeling químico é uma das perguntas mais frequentes que recebemos na nossa página do site e através dos nossos telefones. É bem difícil encontrar também esta resposta na internet, a não ser que um paciente revele, e mesmo assim, o valor varia de pessoa para a pessoa por diversos motivos. A prática de divulgação de valores de serviços é vetada pela lei. Segundo a RESOLUÇÃO 1.974/11 do CFM, 6. Proibições gerais – XIV: (…) é vedado ao médico: divulgar preços de procedimentos, modalidades aceitas de pagamento/parcelamento ou eventuais concessões de descontos como forma de estabelecer diferencial na qualidade dos serviços.

Em relação ao valor variar de pessoa para pessoa e de clínica para clínica, conforme a RESOLUÇÃO CFM Nº 1.836/2008, Art. 3º: Cabe ao médico, após os procedimentos de diagnóstico e indicação terapêutica, estabelecer o valor e modo de cobrança de seus honorários, observando o contido no Código de Ética Médica, referente à remuneração profissional. A clínica e o cirurgião plástico não vendem um produto e sim um serviço, e esse serviço é personalizado, cada paciente vai ter a sua particularidade, um diferente resultado, uma complicação de saúde que merece atenção redobrada, uma expectativa e até mesmo métodos diferentes para o mesmo procedimento em outra pessoa, por exemplo.

Parece simples, mas o valor de uma cirurgia plástica não é tabelado. Depende de uma série de fatores e para o cirurgião poder avaliar todos esses fatores, ele necessita, invariavelmente, de uma consulta. Além dos honorários médicos, outros custos estão envolvidos, como honorários do anestesista, instrumentador (a), cirurgião auxiliar, custos da clínica/hospital (que podem variar dependendo do material utilizado; se o paciente precisa passar a noite, ou se precisa uma diária extra, eventualmente), valor da prótese entre outras necessidades do procedimento. A decisão de submeter-se a uma cirurgia plástica deve ser bem pensada. A economia em alguns casos pode significar um problema muito grande no futuro, por isso é importante ter certeza e investir em um bom profissional.