Rippling
4.8 (95.71%) 14 votos

Rippling

O Que é a Ninfoplastia ou Labioplastia?

O intuito de todas as pacientes ao realizar uma cirurgia plástica feminina é o de ter um corpo ainda mais definido, que as deixe mais satisfeitas, confiantes e com uma autoestima maior. Porém, o rippling é uma consequência que pode prejudicar a obtenção de todos esses benefícios.

Ao realizar uma cirurgia de prótese de mama, de modo a garantir um corpo mais definido e feminino, pode ser que algumas mulheres sofram com o rippling, que é um dos efeitos que podem aparecer em decorrência da cirurgia.

É importante conhecer o máximo possível sobre esse assunto, para que as mulheres que apresentarem essa intercorrência saibam o que devem fazer.

O Que é o Rippling?

A colocação de próteses mamárias é uma das cirurgias plásticas mais procuradas pelas mulheres, já que as mamas são um sinal de sensualidade e feminilidade já há muito tempo. Muitas delas não estão satisfeitas com o tamanho ou o formato atual de suas mamas e, por isso, recorrem às próteses para mudar essa história.

Porém, existem riscos e benefícios da cirurgia de prótese de mama, assim como acontece com todas as cirurgias. Um desses riscos é o aparecimento de ondulações na prótese, o que é chamado de rippling.

Ilustração Clássica de uma Mama com Rippling

Ilustração classica de uma mama com rippling.

 

Logo no momento que elas são avistadas, muitas mulheres ficam amedrontadas e acreditam que essas ondulações sejam perigosas ou que algo tenha dado errado em sua cirurgia plástica, mas felizmente não é isso que acontece na maioria dos casos.

Como Identificar o Rippling nas Mamas?

É bem simples perceber se a mulher tem ou não essa intercorrência. Para isso, basta olhar para as mamas à procura de alguma ondulação que deixe nítida a presença da prótese.

Pode ser que ela não apareça se a mulher estiver em uma posição ereta, mas é comum que tais ondulações se pronunciem quando seu tronco está inclinado para frente, o que consequentemente faz com que as mamas fiquem mais para a frente.

Por Que Aparecem Ondulações Após Colocar Prótese de Silicone?

Existem diferentes motivos que podem levar ao aparecimento dessas ondulações. Os principais são os seguintes:

  • Escolha de uma prótese de silicone com volume ou tamanho muito grande para o corpo da paciente;
  • Posição das próteses, já que o rippling geralmente acontece quando estas são colocadas abaixo das glândulas, técnica que é conhecida como subglandular;
  • Material constituinte da prótese. De acordo com vários cirurgiões e profissionais da área da saúde, próteses de poliuretano são menos suscetíveis ao aparecimento de ondulações, ao passo que aquelas com géis de alta coesividade podem sofrer mais com esse aparecimento;
  • Colocação incorreta da prótese, o que geralmente é resultado da escolha de um profissional sem a devida capacitação para a realização da cirurgia plástica.

Qual Prótese de Silicone Escolher?

Muitas mulheres desejam saber qual é a prótese de silicone ideal para evitar o rippling, mas essa é uma pergunta que não possui apenas uma resposta.

Tudo depende das condições físicas da mulher que se submeterá à cirurgia. Por exemplo, caso ela seja mais magra e não tenha muito tecido mamário, o melhor a se fazer é optar por uma prótese que não seja muito grande, o que também apresentará resultados mais naturais e satisfatórios.

Já no caso de uma mulher com mais tecido mamário, essa escolha não fará tanta diferença assim, já que o próprio tecido se encarregará de cobrir a prótese e evitar que ela fique com um aspecto muito aparente.

Alteração na Superfíce do Implante que Pode Ser Visíveis na Pele do Paciente

Alterações na superfície do implantes que podem ser visíveis na pele do paciente.

Qual é a Posição Ideal da Prótese?

“Prótese de mama: por cima ou por baixo?”. Essa é uma das perguntas que as mulheres mais fazem, tanto para si próprias quanto para o cirurgião responsável pela cirurgia.

Plano Subglandular (Abaixo da Glândula)

O posicionamento do implante de silicone abaixo da glândula, ou subglandular, é o mais utilizado, uma vez que o descolamento para criação do bolso para colocação do implante é mais simples.

  • Vantagens Plano Subglandular – Facilidade da confecção da loja do implante e descolamento durante o ato cirúrgico, o pós-operatório existe menos dor e menor desconforto.
  • Desvantagens Plano Subglandular – Colocar a protese de silicone abaixo da glândula em pacientes muito magras e com pouca ou sem nenhum tecido mamário provavelmente o deixara muito visível. Além de tornar o resultado artificial, há ainda a possibilidade de se formarem pequenas dobras chamadas de rippling visíveis na pele da paciente operada.

No Plano Submuscular (Abaixo do Músculo)

Nesse plano, o implante fica coberto pelo músculo, cuja principal função é a de “esconder a prótese”.

A colocação do implante no plano submuscular é indicada para:

  • (a) Em Mulheres muito magras, que necessitem de uma cobertura maior entre a pele e o implante, para que este não fique muito visível.
  • (b) Em Mulheres com implante subglandular que desenvolveram sinmastia – mamas juntas na linha média, sem separação entre elas.
  • (c) Em Mulheres com histórico familiar de câncer de mama, pois necessitam de uma proteção entre a glândula mamária e a prótese, para facilitar uma eventual necessidade de punções para biópsias.
  • Vantagens do Plano Submuscular – Nesse plano as bordas da prótese tem a tendência de ficar menos visiveis. Há ainda, comparado ao plano subglandular, menor risco de contratura capsular.
  • Desvantagens do Plano Submuscular – O pós-operatório exige maior cuidado, pois a contração do músculo peitoral, nesse período, pode deslocar o implante para os lados. Com isso pode modificar a aparência da mama. Mais ainda, no período pós-operatório, a dor tem a tendência de ser mais intensa uma vez que ocorre a distensão dos músculos durante a cirurgia. Sendo assim, a recuperação se torna mais lenta, e o tempo para retomada das atividades físicas é maior.

Duplo Plano ou “Dual Plane”.

O nome de “duplo plano” se deve ao posicionamento intermediário para prótese mamária, no qual a parte superior do implante fica coberta pelo músculo e a parte inferior fica posicionada abaixo da glândula mamária. Através dessa técnica, é possível obter os benefícios de cada umas técnicas apresentadas acima (subglandular e submuscular), o que permite reduzir determinados problemas existentes em cada uma delas isoladamente.

  • Vantagens da técnica do Plano Duplo – As mamas ficam bastante naturais, sem bordos visíveis ou palpáveis superiormente. Além disso, diminui a possibilidade de surgimento de ondulações visíveis na superfície, também conhecidas como ”rippling”. Possibilita a colocação de implantes com volumes maiores e diminuem as chances de contratura capsular.
  • Desvantagens do Duplo Plano – O pós-operatório pode em algumas situações ser um pouco mais dolorido, por mobilizar a musculatura.

O Rippling é Perigoso?

O único problema causado é de ordem estética, mas este também não é tão preocupante em muitos dos casos. Pode ser que apenas a mulher verifique tais ondulações, principalmente quando elas são pequenas.

Como Tratar o Rippling?

Caso a mulher se sinta incomodada com a presença dessas ondulações e elas estejam muito pronunciadas, existem dois procedimentos que podem ser adotados para contornar o problema.

Antes de tudo, porém, é essencial passar pela revisão de implantes mamários, para verificar se aconteceu algum problema com o implante. É muito raro que isso aconteça, mas é bem mais seguro prevenir qualquer problema do que ter que remediá-lo no futuro.

Depois de passar pela avaliação, a mulher terá duas opções disponíveis: substituir o implante mamário ou optar pelo enxerto de gordura.

Substituição do Implante Mamário

É sabido que não existe prótese de silicone definitiva. Por isso, pode ser que já esteja na hora de substituir o implante por um novo, que apresentará um resultado ainda melhor e mais satisfatório.

Ao substituir o implante, a mulher pode optar por um modelo diferente ou por um volume maior ou menor, caso deseje. As recomendações do cirurgião plástico são muito importantes nesse momento, já que ele a orientará em relação à proporcionalidade e à harmonia do corpo.

A colocação da prótese também pode ser feita pelo método subglandular ou submuscular, de acordo com cada caso.

Cirurgia de Enxerto de Gordura

A cirurgia de enxerto de gordura também é um procedimento que pode ser adotado para que o rippling deixe de ser um problema. Para isso, é retirada gordura de alguma parte do corpo da mulher, como o abdômen ou a face interna dos joelhos e das coxas, por exemplo.

Posteriormente, essa gordura passará por um processo de centrifugação e purificação para que possa ser utilizada no corpo. Então, a região das mamas que estiver ondulada receberá uma injeção de gordura, de modo a disfarçar esse pronunciamento.

O resultado é bastante satisfatório e essa se mostra como uma excelente alternativa para mulheres que não queiram se submeter a uma nova cirurgia nas mamas, já que a realização e a recuperação da lipoenxertia são muito mais simples.

Deixe de Sofrer Com o Rippling

Mulheres que estiverem se sentindo incomodadas com ondulações em suas mamas podem recorrer aos tratamentos disponíveis, já que isso pode até mesmo abalar sua autoestima.

O Dr.Cláudio Lemos é um cirurgião plástico que oferece ambas formas de tratamento para o rippling, de modo que a mulher volte a apresentar mamas sem nenhuma diferença ou intercorrência. Assim, ela voltará a ter as mamas que esperava antes de passar pela colocação de prótese de silicone e se sentirá ainda mais confiante!

Quanto Custa a cirurgia para reparação cirúrgica do rippling?

O custo em relação ao procedimento de reparação cirúrgica do rippling é uma das perguntas mais frequentes que recebemos na nossa página do site e através dos nossos telefones. É bem difícil encontrar também está resposta na internet, a não ser que um paciente revele, e mesmo assim, o valor varia de pessoa para a pessoa por diversos motivos. A prática de divulgação de valores de serviços é vetada pela lei. Segundo a RESOLUÇÃO 1.974/11 do CFM, 6. Proibições gerais – XIV: (…) é vedado ao médico: divulgar preços de procedimentos, modalidades aceitas de pagamento/parcelamento ou eventuais concessões de descontos como forma de estabelecer diferencial na qualidade dos serviços.

Em relação ao valor variar de pessoa para pessoa e de clínica para clínica, conforme a RESOLUÇÃO CFM Nº 1.836/2008, Art. 3º: Cabe ao médico, após os procedimentos de diagnóstico e indicação terapêutica, estabelecer o valor e modo de cobrança de seus honorários, observando o contido no Código de Ética Médica, referente à remuneração profissional. A clínica e o cirurgião plástico não vendem um produto e sim um serviço, e esse serviço é personalizado, cada paciente vai ter a sua particularidade, um diferente resultado, uma complicação de saúde que merece atenção redobrada, uma expectativa e até mesmo métodos diferentes para o mesmo procedimento em outra pessoa, por exemplo.

Parece simples, mas o valor do procedimento de reparação cirúrgica do rippling não é tabelado. Depende de uma série de fatores e para o cirurgião poder avaliar todos esses fatores, ele necessita, invariavelmente, de uma consulta. Além dos honorários médicos, outros custos estão envolvidos, como honorários do anestesista, instrumentador (a), cirurgião auxiliar, custos da clínica/hospital (que podem variar dependendo do material utilizado; se o paciente precisa passar a noite, ou se precisa uma diária extra, eventualmente), valor da prótese entre outras necessidades do procedimento. A decisão de submeter-se a uma cirurgia plástica deve ser bem pensada. A economia em alguns casos pode significar um problema muito grande no futuro, por isso é importante ter certeza e investir em um bom profissional.