Cirurgia Plástica nas Coxas – Lifting de Coxas

Cirurgia Plástica nas Coxas – Lifting de Coxas
4.5 (90%) 12 votos

Cirurgia Plástica nas Coxas

Cirurgia Plástica nas Coxas

Cirurgia Plástica nas Coxas - Lifting de Coxas

Cirurgia Plástica nas Coxas - Lifting de Coxas

Ilustração do resumo de Cirurgia Plástica nas Coxas pelo Dr.Cláudio Lemos

Parece óbvio, mas essa informação pode ajudar: no membro inferior, coxa é tudo o que está acima do joelho e a perna fica compreendida entre o joelho e o tornozelo+pé. Assim, a coxa é mais superior e a perna é mais inferior, abaixo do joelho. A cirurgia plástica da perna é abordada em nossa página sobre prótese de silicone nas panturrilhas.

Lifting de Coxa (Lifting Crural)

A face interna da coxa, próximo à virilha, frequentemente é motivo de insatisfação, quer por maior volume de gordura causando atrito ao caminhar, ou por aumento de flacidez no local. Dr.Cláudio Lemos realiza o lifting de coxas, ou Cirurgia plástica nas coxas ou Lifting Crural, para tratar a face interna de coxas, devolvendo à área operada o contorno desejado.

A Cirurgia de Lifting Crural – Cirurgia Plástica nas Coxas

Da mesma forma que o Lifting Braquial, se houver apenas um excesso de gordura, o mesmo pode ser tratado com uma lipoaspiração, sem deixar sinais. Dependendo do grau de flacidez, a Cirurgia Plástica nas coxas pode ser realizado apenas com uma incisão na dobra da virilha ou descendo até o joelho, ao longo da face interna da coxa. Dr.Cláudio Lemos dispõe da habilidade necessária para realizar uma avaliação e indicar qual seria a cirurgia mais indicada para o seu caso.

Como a Técnica Utilizada Depende da Avaliação Individual, Citamos Abaixo As Possibilidades de Tratamento das Coxas:

  • Avaliação das Coxas na Clínica Cláudio Lemos de Cirurgia Plástica;

Em Sua Primeira Consulta, Dr.Cláudio Lemos irá Avaliar seu Peso e Altura, Gordura Corporal e em Especial a Região das Coxas Para Saber se há:

  • Excesso de gordura;
  • Excesso de pele;
  • Alterações no formato e falta de volume medial.

Excesso de Gordura: Tratamento com Lipoaspiração de Face Interna de Coxas

Quando a paciente encontra-se sem sobrepeso importante, pode-se avaliar a quantidade de gordura das coxas, sobretudo da face interna de coxas, terço superior (ou proximal). Assim, na presença de gordura em excesso nessa região, sem excesso de pele significativo, está indicada a cirurgia plástica de lipoaspiração de face interna de coxas.

A Lipoaspiração de Face Interna de Coxas

O procedimento é iniciado com a paciente sob anestesia local ou peridural, com sedação. Em seguida, infunde-se o líquido da lipoaspiração contendo, principalmente, soro e adrenalina para minimizar o sangramento. Dr.Cláudio Lemos utiliza, então, cânulas bem finas para realizar a lipoaspiração da face interna de coxas, tomando o cuidado para realizar uma lipoaspiração tanto superficial quanto profunda a fim de se causar uma retração adequada da pele e evitar uma maior flacidez da mesma.

A lipoaspiração de coxas dura cerca de vinte minutos de cada lado e não necessita de internação, quando realizado isoladamente, sem outras cirurgias associadas.

No pós-operatório, a paciente utiliza a cinta compressiva por dois meses e realiza doze ou mais sessões de drenagem linfática e endermologia para minimizar os riscos de fibrose e irregularidades decorrentes do processo de cicatrização. Um período de repouso relativo de, aproximadamente, uma a duas semanas pode para evitar inchaço a mais, podendo a paciente começar a voltar às atividades físicas como academia após um mês. Trata-se de uma cirurgia plástica praticamente sem dor, quando comparado com lipoaspiração de outras áreas, que costumam ser mais dolorosas.

Cirurgia Plástica nas Coxas – Lipoaspiração de Face Interna de Coxas

Cirurgia Plástica nas Coxas – Lipoaspiração de Face Interna de Coxas

Ilustração de uma Lipoaspiração em Face Interna da Coxa.

Excesso de Pele: Tratamento com Lifting Crural (Lifting de Coxa)

Quando há um excesso de pele nas coxas, maior que um eventual excesso de gordura, a cirurgia indicada é o lifting crural, ou cirurgia plástica de lifting de coxas. Essa cirurgia plástica de coxas normalmente é realizada pelo Dr. Cláudio Lemos em centro cirúrgico sob anestesia peridural e sedação.

Tipos de Incisão no Lifting Crural

Existem Três Tipos de Incisão de Lifting de Coxas, a Depender da Quantidade de Flacidez de Pele de Cada Caso:

Cirurgia Plástica nas Coxas – Lifting de Coxas

Cirurgia Plástica nas Coxas – Lifting de Coxas

• Incisão somente na virilha;

Cirurgia Plástica nas Coxas – Lifting de Coxas

Cirurgia Plástica nas Coxas – Lifting de Coxas

• incisão na virilha, estendendo-se até o meio da coxa, em sua face medial;

Cirurgia Plástica nas Coxas – Lifting de Coxas

Cirurgia Plástica nas Coxas – Lifting de Coxas

• incisão na virilha, estendendo-se até o joelho, em sua face medial.

Assim, para os casos mais leves, com pouca flacidez, pode-se realizar uma lipoaspiração da face interna de coxas, seguindo-se à retirada de pele com uma incisão somente confinada à virilha. Esse tratamento melhora apenas o terço superior das coxas.

Quando a flacidez é moderada, pode ser necessário descer com a incisão até a metade da coxa, disfarçadamente em sua face medial, para tratar uma flacidez um pouco maior que a anterior, e que compreende também toda a metade superior da coxa.

Nos casos mais severos, ocorrendo normalmente em cerca de 8% das grandes perdas de peso, pode ser necessário descer com a cicatriz até o joelho, a fim de se diminuir toda a circunferência da coxa, desde sua parte proximal na virilha até o joelho. Essa indicação é a mais rara, mas fornece grande resultado para os casos selecionados. A cicatriz tem um cuidado especial pelo Dr.Cláudio Lemos.

A Cirurgia Plástica de Lifting de Coxa

O Lifting de coxa se inicia com a paciente sob anestesia peridural e sedação, com as pernas semifletidas e os joelhos afastados. Dr.Cláudio Lemos realiza a marcação de acordo com uma das incisões descritas acima, podendo em alguns casos começar a cirurgia com lipoaspiração da face interna de coxas para diminuir a espessura do retalho e facilitar a retirada de pele.

Em seguida, realiza-se a incisão na pele ao longo da marcação e descola-se rente à fáscia, tomando o cuidado de preservar os linfáticos ao nível da virilha. O excesso de pele então é marcado e retirado e a sutura é realizada com pontos subdérmicos com Vicryl 4-0, seguido de cola de cianoacrilato na superfície.

A cola pode ir caindo ao longo de três semanas. Passado esse tempo, o que permanecer, Dr.Cláudio Lemos retira com uma pinça. O advento da cola de cianoacrilato no lifting de coxas trouxe maior segurança ao procedimento por melhorar o processo de cicatrização e maior conforto ao paciente, por ser uma retirada indolor, quando comparado aos pontos separados que eram dados inicialmente.

A recuperação da cirurgia plástica de lifting de coxa é relativamente rápida, podendo o paciente voltar às atividades físicas leves após um mês. Mais detalhes mencionaremos abaixo no tópico pós-operatório.

Alterações no Formato e Falta de Volume Medial: tratamento com Implantes de Silicone nas Coxas.

A coxa pode ter não somente excessos, como descritos acima, mas pode ter falta de volume, sobretudo na face medial (entre as coxas), de modo que, quando a paciente une as coxas, forma-se um espaço que as separas. Essa condição de falta de volume nas coxas pode ser um incômodo íntimo e social, obrigando a paciente muitas vezes a utilizar saias compridas ou calças por vergonha de suas pernas.

Para isso, pode-se realizar a cirurgia de implantes de silicone nas coxas. A prótese de silicone de coxas tem o formato longitudinal e um pouco achatado e é colocada através de uma incisão no sulco infraglúteo, em seu aspecto medial. Essa incisão permite permanecer em uma região disfarçada e ao mesmo tempo confere o acesso necessário para se colocar essa prótese na intimidade do músculo, abaixo da fáscia, a fim de conferir volume à face medial das coxas. Após descolamento e criação da loja para colocação do implante, o cirurgião plástico introduz a prótese de silicone gel de alta coesividade, de superfície lisa, que se posicionará na face medial das coxas, preenchendo aquela região, devolvendo a jovialidade e sensualidade aos membros inferiores. Isso permite que as coxas, que antes tinham um vazio entre elas, passem a praticamente se tocar, devido à presença de uma prótese de silicone de coxas de cada lado. Os cuidados são semelhantes ao de qualquer cirurgia plástica, podendo começar a voltar às atividades físicas em um mês.

A recuperação dessa cirurgia é rápida, indolor e com mínimas cicatrizes. Dr.Cláudio Lemos recomenda o uso de cinta compressiva no pós-operatório para diminuir o edema e acelerar a recuperação.

Dessa forma, os avanços da cirurgia plástica de coxa têm sido não somente no sentido de se retirar pele (flacidez) e gordura, mas também de modelar o contorno corporal com o auxílio dos implantes de silicone para coxas.

Calça e Culote: a técnica que caiu em desuso, mas que ainda pode ser indicada em casos raros.

Antes do advento da lipoaspiração, a técnica utilizada para tratamento de gordura localizada nos culotes era denominada de “Calça e Culote”. Foi desenvolvida pelo nosso ilustre Professor Ivo Pitanguy e devolveu a estética do contorno corporal a muitos pacientes, numa época em que não existia a lipoaspiração. Nessa técnica, iniciava-se com a cicatriz na virilha, como se fosse fazer um lifting de coxas (lifting crural) e essa incisão se continuava dando a volta na coxa, direcionando-se superiormente ao nível do culote, a fim de tratar dois aspectos da coxa:

  • A flacidez da face interna da coxa como no lifting crural;
  • O excesso de gordura no culote, através da retirada de pele e gordura, que atualmente é realizada somente com a lipoaspiração de culotes.

Por Que Essa Técnica Caiu em Desuso?

  • O pós-operatório era bastante complicado, sendo que a paciente necessitava realizar suas necessidades fisiológicas em pé durante três meses, a fim permitir uma cicatrização adequada;
  • A cicatriz deixada era extensa e aparente na região do culote;
  • Com o advento da lipoaspiração, a maioria dos casos de gordura localizada na região dos culotes pode ser tratada somente com a lipoaspiração, pois a pele conta com uma boa retração nessa área, resultando em um pós-operatório mais simples e com menos cicatrizes, podendo ainda ser associada ao lifting crural ou lifting de coxa.

Cirurgia Plástica nas Coxas – Lifting de Coxas

Cirurgia Plástica nas Coxas – Lifting de Coxas

Ilustração de uma Técnica Antiga em Desuso.

Quando, Então, Ainda Se Pode Indicar a Cirurgia Plástica de Calça e Culote?

Apesar de ter caído em desuso, essa técnica ainda pode ser a melhor opção para alguns poucos casos selecionados com a seguinte características:

  • Pós-Operatório de cirurgia bariátrica (gastroplastia);
  • A/O paciente apresentou uma perda de peso muito grande;
  • Há um excesso de pele muito importante na face interna de coxas, sobretudo no terço superior;
  • Há grande excesso de gordura nos culotes;

E o PRINCIPAL: a pele dos culotes sem capacidade de retração somente com a lipoaspiração;

Esse último item é o que determina a necessidade dessa técnica, que teve sua indicação em 0,2% das pacientes que realizaram a gastroplastia e procuraram a Clínica Cláudio Lemos para tratamento de flacidez de coxas e excesso de gordura nos culotes. O que significa incapacidade de retração dos culotes? Em alguns pacientes, o excesso de gordura é muito grande e a pele possui uma camada de derme muito fina, de modo que se a lipo de culotes for realizada adequadamente, o resultado seria um culote com irregularidades (ondulações) e com flacidez de pele. Além disso, nesses casos, pode-se ainda correr o risco de, após a lipoaspiração, o organismo acumular líquido, que na sua absorção deixa cicatrizes internas, causando um volume residual que nem mesmo outra lipoaspiração seria capaz de remover. Para esses raros casos, a cirurgia de Calça e Culote trata a região dos culotes de modo previsível e eficaz, sem o risco de excesso de pele nos culotes, irregularidades ou gordura residual.

Genu Valgo e Genu Varo

Algumas pessoas podem ter os joelhos para dentro (genu valgo) ou para fora (genu varo), podendo comprometer a estética dos membros inferiores ou até mesmo causar outros problemas secundários, como distúrbios da marcha ou sobrecarga de outras articulações, como a coxofemural.

Nesses casos, o tratamento é ortopédico e pode envolver o uso de órteses durante o período de crescimento, ou cirurgia após a adolescência. Cabe ao cirurgião plástico identificar se há ou não alguma dessas condições durante a avaliação dos membros inferiores e orientar o paciente a procurar tratamento adequado

Pré-Operatório das Diversas Cirurgias Plásticas de Coxas

Seja uma cirurgia plástica de coxa, lipoaspiração, lifting crural, implantes de silicone ou qualquer outra, as orientações pré-operatórias são as mesmas. Dr.Cláudio Lemos solicita os seguintes exames para adequada avaliação pré-operatória:

  • Hemograma completo;
  • TAP com INR;
  • KPTT;
  • Ureia;
  • Creatinina;
  • Glicemia de Jejum:
  • Proteínas totais e frações;
  • Urina I;
  • Eletrocardiograma e Risco cirúrgico (avaliação com cardiologista);

Assim, em um retorno após a consulta, antes do procedimento, Dr.Cláudio Lemos pode avaliar os exames e fazer as fotos do antes da cirurgia plástica de coxa.

Recomenda-se jejum pelo menos oito horas antes, sendo necessário evitar cigarro (quinze dias antes e depois da cirurgia), arnica, ginkgo biloba e aspirina.

A última refeição antes da plástica de coxas deve ser leve, sem muito alho (pode interferir com a coagulação) e sem consumo de bebidas alcoólicas (orientação válida para os cinco dias antes).

Pós-Operatório da Cirurgia Plásticas nas Coxas

As Orientações Para as Cirurgias Listadas Acima Também são Semelhantes:

  • Dieta: livre logo após passar o efeito da anestesia;
  • Não fumar por mais quinze dias;
  • Evitar sol por um total de seis meses, sendo que após três meses pode-se tomar sol do começo da manhã e do final do dia com filtro solar fator 30 ou 40;
  • Não namorar no primeiro mês;
  • Dormir um mês de barriga para cima;
  • Não realizar exercícios físicos no primeiro mês;
  • Após um mês pode-se realizar atividades físicas leves, como caminhadas e bicicleta leve. Para corrida e spinning deve-se aguardar completar 60 dias da cirurgia plástica de coxas;
  • Usar cinta compressiva por dois meses;
  • Cuidado especial somente para a cirurgia plástica de Calça e Culote: fazer as necessidades fisiológicas em pé durante três meses;

Cirurgia Plástica nas Coxas – Lifting de Coxas

Cirurgia Plástica nas Coxas – Lifting de Coxas

Ilustração de um Modelador Utilizado Após a Cirurgia.

Cuidados com a Cicatrização

As cicatrizes da Cirurgia Plástica nas coxas ou lifting crural, quando realizada somente ao longo das virilhas, são a favor das linhas de força de Langer e costumam ser esteticamente muito boas, não necessitando de cuidados especiais, na maioria dos casos.

Entretanto, as cicatrizes que descem verticalmente pela face interna de coxas a fim de tratarem uma flacidez maior e mais extensa do que somente no terço superior das coxas, são contrárias às linhas de força e costumam ser esteticamente inferiores. Por esse motivo, Dr.Cláudio Lemos costuma recomendar alguns cuidados especiais para essas cicatrizes, como aplicação de luz pulsada, corticoide, creme com imunossupressor (tamoxifen), ou tiras de silicone gel.

P: Quando São Retirados os Pontos Após a Cirurgia de lifting de coxas?

R: Não existem pontos externos na cirurgia de lifting de coxas, Dr. Cláudio Lemos utiliza uma cola cirúrgica importada (PRINEO), em que não existe a necessidade de pontos externos. A Cola de Cianoacrilato foi recentemente introduzida na Cirurgia Plástica e são poucos os cirurgiões que a utilizam.

Cirurgia Plástica nas Coxas – Lifting de Coxas

Cirurgia Plástica nas Coxas – Lifting de Coxas

Ilustração de um Kit Prineo (Cola Cirurgica).

Quanto Custa a Cirurgia Plástica nas Coxas?

O custo em relação a cirurgia plástica nas coxas é uma das perguntas mais frequentes que recebemos na nossa página do site e através dos nossos telefones. É bem difícil encontrar também esta resposta na internet, a não ser que um paciente revele, e mesmo assim, o valor varia de pessoa para a pessoa por diversos motivos. A prática de divulgação de valores de serviços é vetada pela lei. Segundo a RESOLUÇÃO 1.974/11 do CFM, 6. Proibições gerais – XIV: (…) é vedado ao médico: divulgar preços de procedimentos, modalidades aceitas de pagamento/parcelamento ou eventuais concessões de descontos como forma de estabelecer diferencial na qualidade dos serviços.

Em relação ao valor variar de pessoa para pessoa e de clínica para clínica, conforme a RESOLUÇÃO CFM Nº 1.836/2008, Art. 3º: Cabe ao médico, após os procedimentos de diagnóstico e indicação terapêutica, estabelecer o valor e modo de cobrança de seus honorários, observando o contido no Código de Ética Médica, referente à remuneração profissional. A clínica e o cirurgião plástico não vendem um produto e sim um serviço, e esse serviço é personalizado, cada paciente vai ter a sua particularidade, um diferente resultado, uma complicação de saúde que merece atenção redobrada, uma expectativa e até mesmo métodos diferentes para o mesmo procedimento em outra pessoa, por exemplo.

Parece simples, mas o valor de uma cirurgia plástica não é tabelado. Depende de uma série de fatores e para o cirurgião poder avaliar todos esses fatores, ele necessita, invariavelmente, de uma consulta. Além dos honorários médicos, outros custos estão envolvidos, como honorários do anestesista, instrumentador (a), cirurgião auxiliar, custos da clínica/hospital (que podem variar dependendo do material utilizado; se o paciente precisa passar a noite, ou se precisa uma diária extra, eventualmente), valor da prótese entre outras necessidades do procedimento. A decisão de submeter-se a uma cirurgia plástica deve ser bem pensada. A economia em alguns casos pode significar um problema muito grande no futuro, por isso é importante investir em um bom profissional.

Mais Informações no Vídeo: